Correnteza mansa trouxe esse momento.
O rio sempre muda o movimento.
Toda flor de agora ainda pouco era terra e mão.
Se um passarinho é livre, leve é o vento.
O seu voar será meu pensamento.
Pois tudo busca a infinita
Fonte da transformação.

E a vida diz: Louvado Seja!

Toda porta bate.
Toda noite vela.
A boa chuva, o sujo, e já era.
Vamos ouvir o que de bom
Avisa o nosso coração.
Frio no inverno, amor na primavera.
Outono passa, e já nem sou aquela.
Nossos abraços muito mais abertos ao sol de verão.

E a vida diz: Louvado Seja!

Tudo se acalma.
Tudo se norteia.
Lua minguante será lua cheia.
Onde se alinha todo pingo d’água
Que molha o chão.
Digo poesias lindas cavalgando ao vento.
Na hora certa, exato momento
Em que me entrego
E me liberto em paz na pura emoção.

E a vida diz: Louvado Seja!

( Louvado Seja! – Flávia Wenceslau)

*enviado pela minha querida amiga Lou.

 

Anúncios