As lágrimas que me fizeram verter – eu perdôo.
As dores e as decepções – eu perdôo.
As traições e mentiras – eu perdôo.
As calúnias e as intrigas – eu perdôo.
O ódio e a perseguição – eu perdôo.
Os golpes que me feriram – eu perdôo.
Os sonhos destruídos – eu perdôo.
As esperanças mortas – eu perdôo.
O desamor e a antipatia – eu perdôo.
A indiferença e a má vontade – eu perdôo.
A desconsideração dos amados – eu perdôo.
A cólera e os maus tratos – eu perdôo.
A negligência e o esquecimento – eu perdôo.
O mundo, com todo o seu mal – eu perdôo.

A partir de hoje proponho-me a perdoar e a esquecer, para que nada mais me retenha o passo e me impeça de tornar-me um verdadeiro vencedor!… Só assim, se um dia me fizeres renascer no mundo novamente, eu poderei me levantar forte e determinado sobre os meus pés e, não obstante todos os sofrimentos que experimentar, eu serei naturalmente capaz de amar acima de todo desamor, de doar mesmo que despossuído de tudo, de fazer feliz aos que me rodearem, de honrar qualquer tarefa que me concederes, de trabalhar alegremente mesmo que em meio a todos impedimentos, de estender a mão mesmo que só e abandonado, de secar lágrimas ainda que aos prantos, de acreditar mesmo que desacreditado, e de transformar o mundo pela força de minha vontade, porque só o perdão cerra portas ao mal e estende o progresso do bem, modificando paisagens e banindo trevas! Perdoar é amar e amar é estar Contigo, hoje e sempre!

Assim seja!

Prece ditada por André Luiz.

 

 

Anúncios