uma lenda que conta como foi que os pássaros criaram asas. Diz que eles
haviam sido criados sem asas. Depois, Deus fez as asas e as colocou
diante deles, dizendo: “Venham, peguem esses pesos e os carreguem.”

Os
pássaros possuíam linda plumagem e doce canto; gorjeavam belamente, e
suas penas cintilavam ao sol; mas não sabiam o que era cortar os ares. A
princípio, hesitaram ante a ordem de apanharem aqueles pesos e os
carregarem, mas logo obedeceram; pegaram as asas com o bico, e
puseram-nas nos ombros, para melhor carregá-las.

Durante
algum tempo, o fardo pareceu-lhes muito pesado e difícil, mas, de
repente, quando iam carregando os pesos, suas pontas dobradas sobre o
coração, as asas grudaram-se-lhes nas costas, e logo descobriram que
podiam utilizá-las, e foram levanta­dos por elas nos ares — os pesos se tornaram em asas.

Isto
é uma parábola. Nós somos os pássaros sem asas, e nossos deveres e
tarefas são os pequenos cotos de asa que Deus fez para nos erguer e
levar em direção às alturas. Nós olhamos para os nossos fardos e cargas
pesadas e nos retraímos; mas quando as tomamos e colocamos sobre o
coração, elas se nos tornam em asas, e com elas nos elevamos e cortamos
as alturas em direção a Deus.

Todo
e qualquer fardo que nos é dado por Deus, se o tomarmos de bom ânimo e o
levarmos sobre o coração com amor, virá a tornar-se uma bênção para
nós. A intenção de Deus é que nossas tarefas nos sejam como auxiliares;
se nos recusarmos a abaixar os ombros para recebê-las, estaremos
deixando passar uma oportuni­dade de nos desenvolvermos.

J. R. Miller

Anúncios